segunda-feira, 9 de maio de 2011

Arquivo Pessoal


Os lençóis de seda dos meus sentidos
afagam cada uma de suas palavras.
E quando audível leio suas reticências
é aí que encosto minha face
e sinto seu rosto no meu.
E vejo meu sangue no seu
Se eu te fiz fazer poesia
foi talvez a maior alegria..
costurar minhas e suas palavras
enlaçadas, unidas, bordadas..
sempre em busca da terra do nunca..
Cada sílaba, jóia rara..
mescla da nossa emoção
riso, medo, choro, saudade,
adormecidos em nós/ coração.

Sandra Freitas

Nenhum comentário:

Postar um comentário