quarta-feira, 4 de maio de 2011

Canção sublime

Espalmei das mãos
a poeira reluzente das estrelas...
Colhi o dó maior
que me trazia seu sorriso
(sem pausas),
em claves de sol..
E sua voz cantante
em meu ouvido
doce sustenido...
guardei no coração.

Vesti-me em rosas, margaridas
miosótis, girassóis....

E não me contive,
fecundei-me em vida
borbulhando emoções.
Cordas outrora rotas,
Harpa, violino, violão...
Orquestra floral melodiosa,
Celestial canção.

Fiz-me fértil
Dei-te filhos..
E neles marquei nossos traços..
contornos cantantes
desse amor melodioso..
sagrado, gostoso
Composto por anjos
na eternidade...

Sandra Freitas

Nenhum comentário:

Postar um comentário