quarta-feira, 4 de maio de 2011

Catarse


Meus cacos coloridos
estilhaçados ao chão
podem ser o recomeço.
Não me assusto com a dor
Ela é boa companheira
Talvez até conselheira
Nos momentos sem razão.
Não mais ao meu coração
Todo meu consentimento
Este é só um momento
E ele é mero ladrão.
Açoitou a minha alma
Nos dia que nele cri
Roubou meu sono e a calma
Da alegria me esqueci.
Vou fugir das armardilhas
Que meu sentimento me dá
Vou abri as escotilhas
É hora de desaguar..
Estou rasgando meus conceitos
Apreciando meus defeitos
Sendo promíscua sim
relacionando-me intimamente
com as mulheres que dormem
em mim.

Sandra Freitas

Nenhum comentário:

Postar um comentário