quarta-feira, 4 de maio de 2011

Espelho


Meu amado é assim, qualquer coisa cheia de arestas.
E eu não tenho pressa em acertar..
É instável, é confuso
É sensível, bipolar..
Em alguns momentos quer o mundo
Em outros nada quer..
Meu amado é criança pirracenta
Chora e depois ri como se nada tivesse ocorrido..
Ri e depois chora como se tudo fosse acabar..
Meu amado é só fúria quando tem que esperar...
Meu amado é só silêncio quando precisa falar..
Meu amor é desastrado, as vezes tropeça no ar...
Ele é cheio de braços e abraços
Não. São mesmo tentáculos a querer o outro todo em si..
Mas não me sufoca, nem empena
Ao contrário, sai de cena
quando vê que não é quisto...
Meu amado é tudo isso
Pupilo do tempo
Eterno aprendiz,
forjado na forma da nossa convivência...
É minha metade, meu espelho
Falar dele é falar de mim...

Sandra Freitas

Nenhum comentário:

Postar um comentário