quarta-feira, 4 de maio de 2011

Real

Suas palavras
ainda que poucas,
escassas,
proferidas
entre intermitentes pausas,
endossadas por longas
horas de silêncio,
trazem em si
um perfume
único,
mistura
de todos
os anos
que adormecemos
estrelas.
Anos sonhados
não concretizados...
mas tão reais
como a carne
e os ossos que sustentam
minha mão ao transcrever
essas míseras emoções...

(Sandra Freitas)

Nenhum comentário:

Postar um comentário