terça-feira, 20 de maio de 2014

(?)

Meus silêncios indagam (?)
gritam e se calam
fogem da página virada
em você.
Minha paz sem preço
reconheço
é guerra constante
contra mim.
moeda da covardia
sem ponto, sem vírgula,
sem fim.

Sandra Freitas


Nenhum comentário:

Postar um comentário