terça-feira, 6 de maio de 2014

Inquilino

Olhando assim bem de perto
na parte de dentro, no andar de baixo
atras da porta, não sei no ventrículo direito ou  esquerdo,
lá está ele. Calmamente assentado
em sua cadeira de balanço, ruído renitente
melodia antiga. Pés descalços, pijama, e uma xícara de
café na mão direita. Me olha por cima dos óculos, sorri,
 e me convida pra uma conversa.
Digo que não, eu sempre choro no fim das nossas conversas.
Então fica aqui, em silêncio,só pra eu te olhar, me diz.
Respondo, acho que você tem que ir.
Não, não me pede pra levantar, não me pede pra sair, hoje tá muito frio
e eu quero só dormir.
Então tá,  boa noite.
Boa noite meu amor.

Sandra Freitas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário