quarta-feira, 29 de agosto de 2012

Meu amor







Ela dorme segura protegida no ombro dele que a protege seguro. Mesmo dormindo, mesmo do lado de cá. E isso é para sempre, por mais que o tempo passe e a afaste cada vez mais dele, que continua eterno naquele segundo em que o viu. E isso ninguém roubará.

Caio Fernando Abreu.


Aqueles (es) instantes eternizados e carinhosamente guardados no baú de bolas de sabão, dormem comigo pra sempre, quer alguns queiram quer não.
Te Amo pra sempre.

Sandra Freitas

terça-feira, 7 de agosto de 2012

Lindo de ver, tocar, sentir




3a Mostra de Arte Insensata | Tato, Trato e Retrato |Aconteceu nos dias 27 a 30 de junho de 2012 | Espaço 104.

A 3ª Mostra de Arte Insensata e´ uma iniciativa da Política de Saúde Mental da Secretaria Municipal de Sau´de Belo Horizonte, implantada há 19 anos, e propõe um novo olhar sobre a loucura a partir dos produtos estéticos e artísticos produzidos nos Centros de Convivência e em outros serviços da rede de Saúde Mental do município. É uma proposta de diálogo com a sociedade sobre o lugar da arte e sua intercessão com a loucura. Os cidadãos em sofrimento mental assistidos por essa Política nos chamados “serviços substitutivos” são os protagonistas deste evento, atuando como artistas ou assumindo as mais diferentes tarefas nos diversos setores da 3ª Mostra.


Um do eventos mais emocionantes que já participei n avida. Um contato estranho e maravilhoso comigo mesma. Em cada peça, cada quadro, cada cor, me vi, me li, me abracei e se ainda restava algum conceito sobre "anormalidade", "normalidade", perdi todos, fui inteiramente absorvida pelos olhos, braços e abraços deliciosos da "insanidade".
Simplesmente ímpar!

Sandra Freitas








Na bacia: água transparente, espelho pra se ver, poema pra sentir...
A verdadeira identidade de todos nós...







O porque das bacias...











As imagens abaixo são de um museu montado na amostra. Na porta um usuário recebeu-me com um sorriso no rosto e disse: "Bem vinda ao "museu interior", espero que você se ache aqui dentro" E de fato tinha tudo que sinto que de alguma forma está em mim:

Um partitura de uma música que só Deus sabe cantar...

Um parafuso que não me pertence mais...

poemas tortos, vivos e mortos ...

A beleza da loucura...

um canto remoto de luz e simplicidade...


um canto obscuro de introspecção. A máquina de escrever, o escrever da máquina. Escrever, verborrear...sempre



Essa foi a primeira imagem com a qual me deparei na exposição. Sentei no chão pra ler e chorei.




E tudo isso em excelente companhia: Uma psicóloga, uma socióloga e uma advogada a favor da luta antimanicomial..rsrsr






Valeu pena! Ano que vem tem mais....

quarta-feira, 1 de agosto de 2012